Os dados gerados por máquina são cada vez mais usados para auxiliar as tomadas de decisão do time de executivos. A maioria das empresas, no entanto, foca apenas nos dados “front-end”, ou seja, aquele que influencia as ações dos clientes e seus comportamentos em relação às marcas, produtos e serviços.

Os dados de máquina, por outro lado, devem receber cada vez mais atenção devido à ampla gama de possibilidades que oferecem para maximizar a eficiência e a receita dos negócios. Esse tipo de informação aparece na forma de dados de sensor, dados de GPS e dados de log (logs de aplicação, de servidores, de máquinas virtuais, entre outros).

De acordo com o IDC, dados gerados por máquinas devem subir para 42% em 2020, cerca de 11% acima dos registrados em 2005. Confira alguns dos usos possíveis para seus dados gerados por máquina:

Dados de clickstream

Os dados de clickstream são o registro das telas que um visitante de um site clicou enquanto o visitava. Quando o usuário clica em qualquer lugar de uma página ou aplicação, os dados ficam armazenados. Essas informações, quando capturadas e analisadas, podem render insights valiosos sobre o comportamento do usuário e possíveis problemas de experiência do cliente, podendo direcionar a colocação de anúncios e ainda detectar abandonos de carrinhos de compra.

Quando integrados a fontes de dados “tradicionais”, as empresas podem oferecer interações mais personalizadas com seus clientes. A Ericsson, por exemplo, desenvolveu visibilidade em tempo real em seu sistema de performance, usando dados do usuário e de seu dispositivo à medida que são gerados. Assim, a empresa consegue identificar problemas de lentidão e melhorar sua performance.

Dados de sensores

Houve um notável aumento no número de dados de sensores com o barateamento do custo desses dispositivos nos últimos anos. As informações geradas por esses aparelhos podem ser úteis no monitoramento de produtos, na gestão de logística, em casas e carros inteligentes e vários outros objetos criados na era da Internet das Coisas.

Gravações telefônicas

Os Dados de Registro de Detalhes de Chamadas (em inglês, Call Detail Records – CDRs) são específicos de uma transação em particular de telecomunicação – porém não informam seu conteúdo. Esse tipo de informação possibilita às empresas de telecom chegar a insights úteis sobre o volume e a natureza das ligações e outros metadados, como número de telefone, tempo de início e duração da chamada.

Empresas do setor podem capturar esses dados para determinar a qualidade do serviço de atendimento e detectar possíveis problemas de experiência do consumidor. Quando associados a dados em tempo real, dados de GPS e de localização, os dados de CDRs podem ser ainda mais úteis para oferecer um atendimento personalizado e eficiente.

Logs de aplicação

Muitos servidores de aplicação geram arquivos de logs em áreas como local files, .NET e PHP. Todos esses dados de TI oferecem insights críticos de aplicações, operação de servidores de aplicação e performance. Essas informações também podem ser usadas para saber mais sobre a atividade e o comportamento dos usuários e detectar fraudes.

As soluções de Analytics da PROOF permitem obter informações de negócio em tempo real a partir de dados de máquina, permitindo a empresa integrar e analisar dados estruturados junto a dados de máquina para criar contexto, complementar tecnologias de BI para obter insights precisos e analisar e prever cenários a partir da análise de dados. Conheça o serviço de Analytics Insights da PROOF.