Cada empresa se beneficia de tipos diferentes de dados. Enquanto uma empresa de anúncios online se satisfaz com a localização e o idioma dos usuários, outras querem saber seu gosto musical e gastronômico, por exemplo. O fato é que, quanto mais rentável é uma indústria, maior deve ser a qualidade dos dados usados por ela para desenvolver estratégias efetivas.

Os bancos têm a vantagem de dispor de uma série de dados confiáveis. Ao abrir uma conta bancária, por exemplo, o indivíduo dá nome, data de nascimento, endereço, documentos de identificação, contatos e muito mais. Só essas informações são como o paraíso para a maioria das empresas.

Ao começar a usar a conta, o usuário dá mais informações ao banco, como frequência de uso do cartão de crédito e débito, restaurantes frequentados, lojas de roupas e outras preferências. O número de informações só aumenta à medida que o usuário usa os serviços da instituição financeira, porém, esses dados acabam desperdiçados.

Como os dados impulsionariam os serviços bancários

São inúmeros os benefícios do uso desses dados. Com eles, instituições de crédito hipotecário poderiam avaliar melhor a necessidade de crédito e oferecer melhores taxas de empréstimo, por exemplo. Considerando os tempos de crise em que vivemos, os consumidores teriam uma série de vantagens.

Os clientes também ganhariam em experiência. Se o usuário oferece vários dados para abrir uma conta, não há por que pedir as mesmas informações novamente.

Tecnologias voltadas para o uso de dados de diversas fontes devem impulsionar o desenvolvimento de novos serviços mais eficientes na indústria financeira. Apesar de alguns bancos resistirem ao uso desses dados, algumas APIs, que permitem usar dados bancários do usuário com seu consentimento, podem permitir avanços na área.

Em breve, o uso de tecnologias de análise de dados vai permitir uma grande digitalização e uma transformação da indústria financeira.

Com Smart Data Collective