Em períodos de crise a importância dos auditores no mercado financeiro se intensifica. Esses profissionais devem executar auditorias robustas para servir ao interesse público, focando continuamente na qualidade e na entrega de insights e valor aos usuários de serviços financeiros. Ao mesmo tempo, as empresas esperam ter um diálogo mais intenso com os auditores e insights mais relevantes.

A auditoria é uma das áreas que podem sofrer grandes transformações com as oportunidades oferecidas pelo big data e o business analytics. Recentes avanços de tecnologias de analytics estão impactando a maneira como auditoria é pensada e executada. A tendência é que essa prática se expanda para além dos limites dos testes baseados em amostras para incluir grandes volumes de dados mais relevantes (transações, dados de processos chave de negócios, entre outros) por meio de análises inteligentes para entregar uma maior quantidade de evidências e insights de negócios.

O business analytics tem permitido que auditores identifiquem melhor processos financeiros, fraudes e riscos operacionais, permitindo que os profissionais aprimorem sua abordagem para entregar uma auditoria mais relevante.

Principais obstáculos

Há uma série de barreiras à integração do analytics aos processos de auditoria. A primeira é a captura eficiente dos dados, sem a qual os auditores são incapazes de usar ferramentas de analytics. As empresas investem em segurança de maneira significativa e, preocupadas com essa questão, podem relutar em oferecer dados.

Além disso, auditores também têm de lidar com centenas de diferentes sistemas de contabilidade, muitas vezes, dentro de uma mesma empresa. Assim como esses profissionais não têm a extração de dados como competência principal, muitas organizações também não têm, o que pode resultar em múltiplas tentativas.

Outro obstáculo é o aumento na complexidade dos dados que a integração de big data à auditoria deve trazer. Esse processo deve incluir, por exemplo, informações de processos financeiros adjacentes como dados de receita ou de aquisições.

Mesmo que o uso de análises descritivas seja relativamente fácil para entender o negócio e identificar potenciais áreas de risco, o uso de analytics para produzir evidências em resposta a esses riscos é mais difícil, pois ainda existirá a natural “caixa preta” proveniente da análise de dados, com os algoritmos e regras usados para transformar dados e produzir visualizações e relatórios.

Por isso, o valor da integração entre analytics e auditoria só será totalmente realizado quando os auditores usarem o conceito para influenciar o escopo, a natureza e a extensão da auditoria. Isso vai exigir o desenvolvimento de habilidades para usar dados de analytics para produzir evidências, desenhar conclusões e derivar insights de negócios.

Com Fei Daily