Diversas vezes as empresas expõem informações confidenciais que não deviam, aumentando consideravelmente os riscos de segurança. Em alguns casos, as empresas também vazam detalhes que podem ser usados em ataques de engenharia social e, em outros casos, documentos sensíveis que colocam em risco a reputação da empresa.

Controlar completamente a rede e os usuários parece ser uma tarefa impossível para a equipe de segurança, por isso, é importante que os profissionais consigam aumentar a resiliência das operações de segurança e estarem sempre prontos para eventuais ataques.

Conheça duas maneiras de aumentar a resiliência das operações de segurança:

Saiba como os cibercriminosos estão agindo

Informações sobre as ações dos cibercriminosos podem oferecer insights importantes dos alvos, processos e tecnologias usados pelos adversários para gerar vantagens. Um simples descuido de um funcionário pode revelar sua identidade e é nesse momento que os hackers aproveitam para dar início às ações maliciosas.

As técnicas usadas por eles para manter seu anonimato na rede e dificultar a detecção de um ataque também podem dar pistas de comportamentos suspeitos. O conhecimento das tecnologias adotadas pelos adversários para conduzir operações também dá uma boa visão de como os cibercriminosos estão agindo. Esse tipo de dado pode ser facilmente encontrado por meio de feeds de threat intelligence e da dark web.

Ao combinar esses insights, as empresas podem prevenir e detectar atividades maliciosas, acelerando as investigações, as ações de resposta e, consequentemente, a recuperação dos sistemas.

Conheça seu ambiente

Uma boa maneira de aumentar a resiliência das operações de segurança é conhecendo bem o ambiente. Um processo de risk assessment é essencial nesse processo, pois as empresas precisam identificar seus ativos críticos, analisar ameaças e vulnerabilidades e então aplicar as contramedidas apropriadas.

Isso é importante para monitorar com mais afinco os ativos mais importantes. Mesmo com milhares de ferramentas para monitorar o ambiente, saber quais ativos devem ser monitorados ainda é mais importante para auxiliar a equipe na resposta aos alertas. Não significa deixar de coletar dados de outras partes do ambiente, mas de focar nas informações mais importantes, que são essenciais para o negócio. Assim, é possível garantir a retomada das operações rapidamente após uma violação de dados.

Quer saber mais sobre como conhecer melhor seu ambiente? Baixe o whitepaper da PROOF e Saiba como implementar um risk assessment efetivo.