Cada vez mais empresas estão investindo em big data, mas a baixa qualidade dos dados ainda é um problema. Em muitas empresas, esse problema é difícil de entender e justificar. É comum encontrarmos organizações que dedicam um bom budget à coleta de dados, mas deixam a qualidade de lado.

Muitas vezes, sem saber que há algo errado, as empresas seguem trabalhando com dados que não servem enquanto observam seus projetos de big data fracassarem e seus clientes irem para o concorrente.

Os dados estão entre os ativos mais importantes da empresa, portanto, zelar pela sua qualidade é essencial. Um único dado de baixa qualidade não impacta apenas o departamento em que ele foi gerado, mas toda a empresa, pois seu uso não serve de nada. Toda vez que alguém tenta usá-lo está apenas desperdiçando recursos que poderiam ser usados com dados de qualidade, que são capazes de gerar informações válidas.

Restaurar a qualidade dos dados pode exigir tempo e recursos. Depois de identificar os problemas, as empresas precisam então determinar o estado de todos os dados existentes e então dedicar um tempo à duplicação dos dados para remover erros e então torná-los prontos para uso.

Além disso, é preciso que haja um foco contínuo em manter a qualidade dos dados para capturar qualquer erro que possa ser introduzido.

O papel do CDO

Algumas empresas vão além no cuidado com os dados e destacam um profissional para o cargo de Chief Data Officer (CDO). Além de dar à gestão de dados uma posição de maior visibilidade no negócio, o CDO é responsável por garantir a qualidade dos dados e dar a eles a importância que merecem. Isso também ajuda a inspirar uma cultura baseada em dados para tomar decisões.

Baixe o whitepaper da PROOF Como big data e business analytics podem mudar o rumo do seu negócio e saiba como essas duas tecnologias ajudam as empresas a tomarem melhores decisões com dados em tempo real.