Como Splunk permite tirar mais valor dos dados da sua empresa

A Splunk é a maior empresa do mundo em análise de dados de máquina, permitindo que as empresas gerem insights de negócio por meio de dados analisados em tempo real. Os dados de máquina podem ser usados em diversas áreas da empresa e as ferramentas Splunk permitem que as empresas tirem mais valor desses dados para trazer melhorias na segurança, na experiência do cliente, nas operações de TI, no funcionamento de sistemas e na internet das coisas.

Veja a seguir como as ferramentas Splunk, oferecidas no Brasil pela PROOF, podem adicionar mais valor aos dados de máquina do ponto de vista de diferentes departamentos da empresa:

Operações de TI

Com as ferramentas da Splunk, gestores de TI e outros responsáveis pelas operações de TI podem acompanhar de perto o funcionamento de sistemas e o andamento de processos em tempo real.

Para esses profissionais, são importantes dados como o número de transações feito em um determinado intervalo de tempo e o número de erros durante essas transações. Assim, eles podem determinar se a quantidade de dados está aumentando em relação aos períodos anteriores e quanto tempo uma transação demora para se concretizar.

Essas informações revelam aos profissionais eventuais problemas e também oportunidades de fazer melhorias para melhorar as operações diárias.

Business analytics

O business analytics deu às empresas a capacidade de capturar, compreender e gerar insights para o negócio em tempo real. As ferramentas Splunk permitem que os profissionais analisem dados de maneira aprofundada em tempo real, permitindo, por exemplo, acompanhar métricas importantes para o negócio minuto a minuto.

É possível, por exemplo, entender quais são as cidades e clientes que mais geram receita e acompanhar a evolução dos objetivos durante o dia. Ao mesmo tempo, as empresas podem prever se conseguirão alcançar os valores desejados até o fim do dia e, então, tentar uma nova estratégia dependendo das previsões apresentadas.

Segurança

Com as ferramentas Splunk, um analista de segurança pode monitorar transações para checar se há algum uso anormal dos serviços. Assim, ele pode identificar, por exemplo, que há um único usuário realizando diferentes pagamentos com o cartão de crédito em um curto espaço de tempo em uma cidade diferente. Isso provavelmente indicaria que o usuário teve seu cartão clonado.

Os analistas poderiam usar as ferramentas Splunk para listar todas as potenciais transações fraudulentas e analisa-las para confirmar seu potencial de fraude.

Quer saber mais sobre como a PROOF pode ajudar sua empresa a tirar mais valor dos dados de máquina. Saiba mais sobre nosso serviço de Analytics as a Service e entre em contato com nossos especialistas.

Big data pode melhorar o relacionamento com o cliente

A habilidade de monitorar como o consumidor está usando seus serviços é essencial para mostrar o verdadeiro valor do que sua empresa oferece e melhorar o relacionamento com o cliente. Entre os dados que podem ser observados, estão data e período de uso, classificação e quantidade de uso.
Essas informações são chamadas de dados de uso, que podem ser definidos como os dados que mostram a maneira como os usuários finais estão usando seus produtos e serviços, incluindo, por exemplo, page views, vídeos assistidos, músicas ouvidas, chamadas feitas e outras transações.
Se antes essas informações eram vendidas como um produto para outras empresas, no mundo atual é cada vez mais necessário melhorar o relacionamento com o cliente e entender como ele consome, seu comportamento e seus padrões de uso.
As empresas que tornam os dados de uso mais acessíveis para as equipes de experiência do cliente podem demonstrar o valor dos seus produtos muito mais facilmente, algo que é essencial para ciclo de venda e a rentabilidade.
Veja algumas informações importantes que podem ser extraídas pelos dados de uso de produtos e serviços:
Vendas
Os dados podem mostrar quais clientes estão mais perto de fechar uma venda e oportunidades de ações promocionais e descontos com base na demanda do consumidor.
Sucesso do cliente
A análise de dados permite identificar os momentos em que o cliente precisa de assistência e checar se ele usa o serviço integralmente ou se prefere alguns recursos específicos. Assim, a empresa pode considerar os riscos com base na baixa demanda.
Gestão de produtos
Descubra se seus preços estão adequados de acordo com o uso dos produtos e dos recursos são usados para, assim, decidir quais clientes devem receber uma pesquisa de feedback.
Marketing
Os dados permitem entender quais clientes ou grupos devem ser inclusos em campanhas de marketing e ajudam a desenvolver peças mais assertivas e com mais chances de conversão.
Sem o uso de dados, os negócios perdem a visibilidade de áreas essenciais do ciclo de venda, como adoção e redenção. Com essas informações, as empresas podem medir a qualidade do relacionamento com o cliente e investir em ações específicas para corrigir falhas e aumentar a receita.
Com Business 2 Community

Analytics é essencial para lidar com a explosão de dados

Informações do IDC preveem que, até 2018, o fluxo de dados externos das empresas deve quintuplicar. O business analytics desempenha um papel fundamental na extração de informações relevantes dessa explosão de dados.
Para desenvolver uma estratégia viável, os líderes de TI terão de focar seus recursos em três componentes principais do big data: infraestrutura, software e sistemas cognitivos. A infraestrutura diz respeito ao armazenamento, à rede e a outros componentes chave do data center, enquanto o software inclui informações de gerenciamento e componentes chave de analytics.
Os sistemas cognitivos estão dando às empresas a oportunidade de extrair valor do volume de dados gerados externamente. Ainda de acordo com o IDC, mais de 50% dos times de desenvolvedores vão incluir serviços cognitivos em seus aplicativos em 2018 para extrair insights mais relevantes para o negócio por meio da base de dados corporativos.
Encontre-se nos dados
O analytics está cada vez mais presente nas estratégias de negócio de empresas do mundo todo e soluções inovadoras estão sendo usadas para facilitar o trabalho dos gestores de TI em meio à complexidade dos data centers e à explosão de dados.
A preferência é pelas soluções acessíveis, fáceis de trabalhar, e que possam ser usadas não só por quem tem experiência ou passou por um treinamento em ciência de dados. O serviço de Analytics as a Service, oferecido pela PROOF em parceria com a Splunk, por exemplo, combina características da computação sob demanda com a democratização do big data.
As soluções Splunk analisam dados em tempo real para encontrar possíveis falhas, brechas de segurança e oportunidades de negócio, dando à empresa o poder de fazer análises por meio de um acesso centralizado que permite visualizar informações de maneira rápida para gerar insights que possam apoiar a tomada de decisão.
Os dados são essenciais para manter a competitividade do negócio e sistemas robustos de analytics são a chave para entrar com tudo na transformação digital. Dados externos, gerados por clientes ou parceiros, são uma ótima fonte de vantagem competitiva e diferenciação nos mais diversos verticais.
Com Computer World UK

Tendências em analytics para 2016

O mercado de big data deve chegar a US$ 48,6 bilhões em 2019 segundo projeções do IDC. O mercado de softwares de business analyitcs e soluções de business intelligence, que inclui a ciência de dados e a computação cognitiva, tende a crescer cinco vezes mais.

Confira tendências em analytics e dados para 2016:

Monetização de dados deve decolar

Em 2016 um número maior de empresas tentará tirar valor e receita de suas informações por meio da comercialização de seus próprios dados. De acordo com o Forrester, em 2014 apenas 10% das empresas colocaram seus dados no mercado; em 2015, os esforços de comercialização de dados subiram para 30%, um aumento de 200%.

A maioria das empresas já está no negócio de dados de alguma maneira. Segundo o IDC, em 2020 mais empresas serão capazes de analisar todos os dados relevantes para obter insights úteis, criando uma vantagem de cerca de US$ 430 bilhões em produtividade em relação aos concorrentes menos habilitados em analytics. Ainda segundo o instituto, a quantidade de dados analisada deverá dobrar nesse período.

Analyitcs será usado em praticamente tudo

Segundo projeções do International Institute for Analytics (IIA), a computação deve se tornar uma espécie de microsserviço capaz de se inserir em tudo, especialmente analytics, por meio de alguma API. Segundo o IDC, em 2020, cerca de 50% de todos os softwares de business analytics vão incluir análises prescritivas construídas com base em funcionalidades da computação cognitiva e serviços cognitivos serão integrados a novos aplicativos.

Escassez de profissionais deve continuar

A automatização da preparação dos dados deve ajudar a lidar com o número limitado de analistas e cientistas de dados. De acordo com o IDC, a escassez de profissionais capacitados deve continuar e se estender a cientistas de dados, arquitetos e experts em gestão de dados. Como resultado, o mercado de serviços de big data deve se expandir rapidamente.

Em 2016, o Forrester prevê que as empresas devem se transformar em fornecedoras de insights e ciência de dados “as a Service” e oferecer opções como o mercado de algoritmos e ferramentas de analytics avançadas acessíveis ao usuário.

A PROOF, em parceria com a Splunk, já oferece ao mercado o serviço de Analytics as a Service, combinando as funcionalidades da computação sob demanda da nuvem com a democratização da informação trazida pelo Big Data. O Analytics as a Service elimina tarefas manuais de TI responsáveis por inibir o acesso a novas tecnologias e permitem, ao mesmo tempo, que as empresas façam análises e tenham acesso centralizado às informações em tempo real.

Com Forbes

Pricipais motivos para o crescimento do mercado de Business Analytics

O mercado global de business analytics cresce a cada ano. Em 2014 estava calculado em US$ 42,55 bilhões e deve alcançar US$ 70 bilhões em 2022, com crescimento anual previsto em 6,44% entre 2014 e 2022.

 

Os dados, publicados pelo Market Research Store, são da pesquisa Global Business Analytics Market Outlook – Trends, Forecast, and Opportunity Assessment (2014-2022).

 

Entre os fatores de influência, segundo o estudo, está o crescimento do big data, que está mudando rapidamente o ambiente dos negócios e as escolhas dos clientes.

 

De acordo com o estudo publicado pelo Market Research Store, bancos, serviços financeiros, seguros e varejo capturam o máximo do mercado de business analytics.

 

O mercado global de business analytics é segmentado com base em implantação, aplicação, software, usuário final e geografia.

 

Um dos maiores desafios para empresas que pretendem investir em business analytics é que os dados frequentemente incluem tanto dados estruturados, quanto não estruturados.

 

Os dados gerados por máquina são os que mais crescem e tendem a crescer ainda mais com a Internet das Coisas, que deve criar novas fontes de dados.

 

Cada ação gerada pela interação de um dispositivo com uma empresa cria um registro de um evento, que contém detalhes da atividade realizada pelo usuário.

 

Por exemplo, uma visualização em uma página da web cria um log de atividade que inclui fonte, página de referência, data e horário e um código de status. 

 

Listamos os principais motivos que confirmam esse crescimento do mercado de Business Analytics:

  • Crescimento dos dados complexos

O aumento dos produtos capazes de gerar dados deu um turbo nos dados gerados por máquina.

Segundo o Gartner, “em 2017, mais de 50% das implementações de business analyitcs farão uso de dados de eventos gerados por máquinas inteligentes, aplicações ou indivíduos”.

O crescimento dos dados complexos gerados por máquinas mostra que qualquer empresa que procura maximizar o valor dos dados precisa selecionar a combinação certa de ferramentas e investir em uma equipe capaz de analisá-los.

Frequentemente, os insights certos são gerados com a correlação de múltiplas fontes de dados.

  • Big data

Segundo uma pesquisa do IDC, o mercado de big data deve crescer cerca de 23% ao ano até o 2019.

Ainda de acordo com o instituto, o crescimento do mercado de business analytics deve ser de 14,7% por ano até 2019.

As informações são dos estudos Worldwide Big Data Technology and Services Forecast e Worldwide Business Analytics Services, ambos do IDC.

A indústria manufatureira é responsável pela maior parte dos gastos em big data (US$ 2,1 bilhões em 2014), seguida do setor bancário (US$ 1,8 bilhão em 2014).

Entre os setores que mais aumentaram sua participação estão os de serviços de investimento (26%), bancário (26%) e mídia (25%).

O investimento em big data, que deve movimentar US$ 48,6 bilhões em 2019, vai permitir que as empresas tenham uma visão integrada das atividades do cliente e das operações do negócio, oferecendo oportunidades de diferenciação.

Ao mesmo tempo, as empresas terão de lidar com desafios como flexibilidade e capacidade de adaptação.

Segundo o relatório de big data do IDC, à medida que a tecnologia continuar seu processo de amadurecimento nas empresas, sua participação no mercado também deve crescer.

 

  • Novas Tecnologias

Os gastos em business analytics são impulsionados pela adoção de novas tecnologias e pela falta de expertise interna, que deve aumentar a busca por fornecedores externos de serviços durante o período.

Além disso, o desejo de consumir o ciclo de vida completo dos serviços também deve levar ao crescimento de todas as linhas de serviço de business analytics.

Os projetos baseados nesses serviços devem crescer 14,3% ao entre 2015 e 2019. Para o segmento de outsourcing, o crescimento médio anual deve ser de 13% durante o período.

Ainda de acordo com o relatório, o business analytics se tornou uma tecnologia essencial para as empresas que estão implementando Terceira Plataforma, que agrega cloud computing, big data e mobilidade.

 

América Latina

Os países da América Latina têm enfrentado tempos difíceis em razão da crise econômica, em especial o Brasil, que foi um dos que mais sofreram com a alta do dólar.

 

Apesar das dificuldades, no entanto, 2016 tem tudo para ser o ano das soluções de business analytics devido às grandes oportunidades oferecidas pelo potencial de transformação digital na região.

 

A América Latina demonstra que, quando se dedica à aplicação de novas tecnologias e práticas, seu potencial de expansão econômica é muito maior.

 

Veja algumas forças que devem direcionar a adoção de novas tecnologias de análise e interpretação de dados na região.

 

  • Mobilidade

Segundo dados divulgados pelo IDC em dezembro de 2015, em 2014 havia 689 milhões de celulares na América Latina, dos quais 52% são smartphones.

Em 2019, mais da metade dos trabalhadores da região terão smartphones.

Se as empresas investirem com sabedoria nessa tendência, poderão melhorar os níveis de eficiência operacional e criar novos serviços e mercados.

É o caso, por exemplo, dos bancos, especialmente os brasileiros, que investem cada vez mais no mobile, oferecendo opções de depósito, transferência e extrato por meio dos dispositivos móveis.

A tendência é que o mobile se torne o principal meio usado pela população mais jovem.

 

  • E-commerce

A classe média cresceu 50% entre 2000 e 2010 na América Latina, de acordo com dados do Banco Mundial. São cerca de 50 milhões de novos compradores cada vez mais sofisticados e conectados.

Os compradores da América Latina ainda estão em uma fase inicial de migração para o e-commerce, dando às empresas (tanto as novatas quanto as mais tradicionais) oportunidades de otimizar sua presença na web para conquistar uma maior fatia do mercado.

 

  • Internet das coisas

As indústrias de commodities, energia e manufatura podem melhorar seus níveis de eficiência operacional e criar novos serviços com dados gerados por máquina.

Segundo estudo do IDC, o mercado de internet das coisas vai dobrar, atingindo US$ 15,6 bilhões entre os anos de 2014 e 2020 à medida que o número de endpoints na região deve triplicar para mais de 800 milhões.

Todas essas forças dependem das soluções de business analytics, que trarão mais eficiência e efetividade à análise e interpretação de dados.

As empresas que mais tirarão proveito dessas vantagens serão àquelas que não têm medo de abraçar novas plataformas e fontes de dados em tempo real.

Para analisar essas novas fontes, especialmente os dados gerados por máquina, as empresas precisarão de novas soluções de analytics capazes de dar às organizações mais poder de modificar sua arquitetura e seus fluxos de trabalho sem ter de tornar os processos mais complexos.

Isso significa automatizar o tráfego de tabelas e dados não estruturados, eliminando os comandos manuais.

Quer saber mais sobre como o business analytics está revolucionando o mercado? Leia o whitepaper da PROOF Como big data e business analytics podem mudar o rumo do seu negócio.